UHW

Escala

Destaques:

sábado, 5 de setembro de 2009

Entrevista: Neo


Anderson Ishihara, também conhecido como "Neo", tem 24 anos e é colecionador desde 1997, com aproximadamente 850 miniaturas.


É figurinha fácil em todos os encontros que acontecem em São Paulo e em todos os fóruns sobre Hot Wheels que existem. E sua presença é sempre marcada por longas e pacientes explicações sobre colecionismo, ou seja, um tipo de "CDF" entre os colecionadores!


Vamos à entrevista:



Quando você começou a coleção e por que começou?

Desde pequeno sempre gostei de carros e desde os meus 6 ~ 7 anos meus pais compravam Hot Wheels pra mim, a maioria deles obtidos na DB Brinquedos e Ciamar (Ri Happy e PBkids da época) e nas Americanas e Carrefour do Shopping Interlagos. Minha coleção mesmo iniciei em meados de 1997, quando coloquei na cabeça que pararia de destruir as minis e passaria de fato a colecionar. Recordo que tive que fazer um esforço tremendo para não brincar mais com as minis, tanto que passei a conservá-las no blíster, apesar de não resistir a tentação de abrir as cartelas parcialmente, ou seja, eu abria as cartelas, segurava a mini na mão e olhava bem de perto pra matar um pouco a vontade de brincar e depois as devolvia no blister. Até hoje essas minis se encontram intactas em seus respectivos blisters, inclusive algumas cartelas ainda tem os preços marcados, respectivamente de R$1,80, R$2,70 e R$4,00, que correspondem aos reajustes entre 1997 e 2001.

Tive um recesso entre 2002 e 2005, quando voltei a colecionar, desta vez com meus próprios recursos e “chupando bala papel” como alguns colecionadores gostam de dizer do pessoal que coleciona lacrado no blister... (risos) Desde então não senti mais nem mesmo vontade de tirar qualquer mini que seja da cartela, até porque em algumas coleções a cartela é praticamente parte da miniatura, como é o caso da coleção Hall of Fame.



Qual o tamanho da sua coleção hoje? Você cataloga tudo? Coleciona quais marcas?

Atualmente minha coleção é composta por 820 Hot Wheels (desse total, 410 são mainline, sem contar os t-hunts, 26 minis loose e apenas uma mini 1/18, todas as outras são 1/64), 6 Matchboxs (1/64), 12 Johnny Lightnings (1/64), 1 Greenlight (1/64), 2 Auto Arts (1/64), 1 Auto Barn Models (1/43), 3 Maistos (1/18), 7 Buragos (3 1/18 e 4 1/43) e 1 mini da Shell promo (1/18), além de 5 aviões militares da Century Wings (1/72).

Não tenho um catálogo propriamente dito das minhas miniaturas, cheguei a começar a fazê-lo utilizando o cadastro no HWC, mas faz tempo que não atualizo.

A única marca que sempre colecionei ativamente é Hot Wheels mesmo, apenas pego minis de outras marcas quando o modelo não é produzido pela Hot Wheels. Assim como muitos colecionadores, já fiz muitas repescagens em minha coleção, retirando minis que não faziam parte do meu tema ou que eu tivesse modelos repetidos (repinturas) que não eram tão bons a ponto de ficar na coleção, sendo que atualmente eu acredito que tenha chegado no ponto máximo de refinamento, não havendo mais miniaturas para serem retiradas.



Você é um cara que entende muito de miniaturas, de séries, de modelos, etc. Como você se informa sobre tudo isso e aonde busca essas informações?
Na verdade, a única marca sobre a qual tenho conhecimento mesmo é Hot Wheels, sendo que minhas primeiras fontes de informação foram os sites hotwheelsbr, southtexasdiecast, o respectivo artigo na Wikipedia e o site/fórum HWC. Mais recentemente, pude passar a contar com o artigo feito no site wikia e também passei a recorrer a blogs como este e o 1por64.

Até mesmo o ebay pode ser uma fonte de informação, pois existem miniaturas com pouca ou nenhuma informação disponível e através de informações que os próprios vendedores fornecem nos anúncios é possível se descobrir alguma coisa, ainda que as informações possam ser bastante limitadas.

Acompanhar o mercado também é uma coisa que ajuda muito, durante o ano todo de 2007 fiz acompanhamento dos lotes da mainline com a ajuda do Marcelo (Semaan), dessa forma, consegui saber qual a quantidade média de modelos, quais minis vinham mais, quais vinham menos, o Batmóvel por exemplo, senão me engano veio por 8 lotes seguidos, sendo que o normal é um mesmo modelo vir em 2 lotes, no máximo 3.

Além das recomendações acima, freqüentar fóruns americanos também é uma boa pedida, através deles é possível obter ainda mais informações, eu só não o faço por absoluta falta de tempo, mesmo no HWC e no CHWB, que são os fóruns que costumo freqüentar, meu acesso é limitado.

No final das contas, o principal fator é ter curiosidade, recorrer ao Google sempre que necessário e ficar ligado ao que acontece por aí na medida do possível através dos fóruns, comunidades, blogs e sites relacionados, com o tempo você mesmo descobre quais os melhores canais de informação. Basicamente falando, nenhuma informação está em segredo, precisa apenas ser encontrada, reunida e divulgada e quando se trata de algo que se gosta, fazer isso fica relativamente fácil.



Como faz pra armazenar toda a coleção?

Como moro em apartamento e meu quarto tem apenas 6m² (sim, é um cubículo!), minha coleção toda fica armazenada em caixas, sendo que todas elas não cabem no meu quarto. Para que fique fácil encontrar determinada mini quando necessário, cada coleção tem sua caixa própria (Hall of Fame, Preferred Series, Showcase, UH, AcceleRacers, T-Hunts, mainline, etc) e as minis ficam todas guardadas ordenadas por ano, numeração (se aplicável) e preferência pessoal. Infelizmente não disponho de espaço físico para expor a coleção, mas um dia ainda quero ter um espaço destinado apenas para exposição.

Aproveitando o gancho, uma das razões pela qual não vi necessidade em catalogar minhas miniaturas foi porque, de tanto “estudar” a marca e mexer nas minis (cada vez que entrava uma miniatura nova, reordenava todas as miniaturas nas caixas, pois sempre corri atrás de miniaturas mais antigas, de 89 ~ 99) acabei memorizando a grande maioria delas, tanto que é muito difícil eu ter dúvida sobre se tenho determinada miniatura na coleção, até mesmo quando se tratam de variações mais sutis das minis que estão dentro do meu tema de coleção.



Como você faz pra comprar tantas miniaturas? Pode dar alguma dica para os colecionadores?
Desde o início do ano letivo deste ano me encontro apenas estudando, mas enquanto estava trabalhando, destinava parte dos meus ganhos à compra de miniaturas, sempre colocando tudo no papel pra não correr o risco de estourar a conta, como chegou a acontecer uma vez.

Como sempre comprei apenas os modelos que fazem parte do meu tema e eventualmente uma ou outra mini pra troca e a cada ano diminui a quantidade de modelos do meu interesse, meus gastos por aqui tem sido cada vez mais limitados, o que me da uma margem maior para comprar minis no exterior e correr atrás das minis mais antigas.

Sem estar trabalhando, minha única saída para continuar comprando minis sem prejuízo é comprar as minis do meu interesse e incluir algumas minis extras no pacote para negociar por aqui, pelo menos o suficiente para compensar ou diminuir bem o custo e sem intenção de lucro, mas claro que se sobra um pouco é sempre bom. Digo sem intenção de lucro porque lucrar com venda de minis é um tanto quanto complicado, é necessário tempo para ficar no ebay, tempo para anunciar as minis por aqui nos canais pertinentes, dinheiro para fazer o negócio girar, além do fato de precisar inflacionar as minis para obter o referido lucro.

Pra finalizar, costumo alternar os períodos de compra no exterior, algo que tem funcionado como um bom indicador é a cotação do dólar, quando está alto, eu nem entro no ebay pra não cair em tentação, quando abaixa, volto a comprar na medida do possível.

Uma das vantagens de ter começado a colecionar cedo (12 anos aproximadamente), é que não passei pela fase de comprar tudo o que vê pela frente, isso porque para os meus pais era impensável comprar 5 ou 10 miniaturas de uma vez (isso porque custavam R$1,80), dessa forma aprendi a dar valor a cada miniatura que meus pais me compravam e sempre eram escolhidas a dedo.

Então fica a mesma dica que o JAF passou, procurem estabelecer um tema para a coleção e comprar as minis que realmente são do seu gosto e se você tem uma folga maior no orçamento, ao invés de gastar muito com mainline, tente se aventurar no ebay, lá pode-se encontrar miniaturas infinitamente melhores e por preços bem mais acessíveis. Tenham em mente que comprar no ebay não é gastar menos, gasta-se o mesmo tanto ou até mais, a diferença é que seu dinheiro será muito melhor aproveitado.



Qual a sua, ou as suas miniaturas favoritas? Quais são as mais raras?

Da Hot Wheels, a que mais gosto é a Ferrari F40 bluecard #69 a qual tenho 8 versões diferentes, entre variações de roda e de cartela; e a mais rara, e é também uma das miniaturas que mais gosto, acredito que seja o Mighty Maverick distribuído no Custom Car Show de 2006 (Japão).

A mais rara de toda a coleção acredito que seja a McLaren F1 GTR da Auto Barn Models com produção limitada em 100 unidades. Curiosamente, a aquisição deste modelo se deu por eu ser fã de um game de corrida chamado Sega Super GT / Scud Race feito apenas pra arcade (fliperama) e baseado na temporada de 1996 da BPR Global GT Series, onde é possível jogar com 4 dos carros esportivos utilizados na BPR, sendo a McLaren o carro melhor e mais rápido. De tão viciado que fiquei no jogo, fui atrás de uma miniatura que reproduzisse o carro fielmente e a única marca que fez uma réplica exata foi essa Auto Barn. Infelizmente não consegui achar reproduções exatas dos outros carros (Dodge Viper GTS-R, Ferrari F40 GTE, Porsche 911 GT2), mas só com a McLaren já me dei por satisfeito, até porque o valor dela já valeu por todos os outros. Apesar de cara, não me arrependo, valeu cada centavo!

Os aviões militares que coleciono também são raros, todos produzidos em edições limitadas em 1000 peças (a não ser por um, que foram produzidas 3000 peças) e tem uma história parecida com a da McLaren. Gosto de aviões de caça quase tanto quanto gosto de carros, tendo um interesse especial no F-14 Tomcat, que foi um dos principais caças das forças armadas americanas até ser tirado de serviço no final de 2006. Foi então que no primeiro semestre do ano passado resolvi correr atrás de alguma marca que fizesse réplicas fiéis de caças em diecast e descobri a Century Wings, fabricante que produz apenas aviões militares e, por algum motivo, com diversas reproduções do F-14. É apenas um palpite, mas como essa fabricante começou no final de 2006, mesma época em que o caça foi tirado de serviço, acredito que tenham escolhido o mesmo para homenagear, pois foi o único modelo que ganhou mais de 1 versão (8 no total).



Tem alguma miniatura que você quer muito e ainda não conseguiu?
Sim, duas na verdade, McLaren M6A e Ferrari 312P, que saíram apenas nos primeiros anos da Hot Wheels, as minis não são muito difíceis de se conseguir no ebay, mas como todas as mini da época, custam um absurdo, e como coleciono apenas lacrado, ainda vai demorar muito até eu poder pegar (e pagar) essas duas.

Fora essas, a única miniatura que estava realmente atrás era o Mighty Maverick do Car Show, deu pra ficar bem feliz quando pude incluí-la na coleção.



O que você tem achado da postura da Mattel no Brasil para com os colecionadores?
Acho que se tem uma palavra que pode definir a situação neste momento é ‘displicência’. Apesar das reclamações e protestos dos colecionadores, pouco tem sido feito para mudar o quadro atual, o que é lamentável, uma vez que o programa Collector é uma ótima iniciativa, mas está sendo executado de forma totalmente desorganizada.



Você é um "moderador" não-oficial da comunidade "Hot Wheels Colecionadores" do Orkut, que é a maior comunidade sobre Hot Wheels de lá. E sempre tem a maior paciência do mundo com as dúvidas e deslizes dos colecionadores. Como você vê esse crescimento tão grande de colecionadores nos últimos anos? Você acha que o colecionador brasileiro é respeitado por lojas, empresas, distribuidores e canais de informações?

Acho legal que cada vez mais pessoas estejam aderindo ao mundo do colecionismo e procuro ser o mais paciente e colaborador possível porque eu também já fui estreante, a diferença é que quando eu era novo no ramo, sempre que alguém postava uma dúvida, eu corria atrás pra saber ao invés de esperar alguém postar a resposta e quando descobria, eu mesmo respondia. Dessa forma, ao mesmo tempo em que ensinava eu também aprendia e é assim até hoje. Além disso, também já fui administrador e moderador de fóruns como o HWC e o CHWB, que dão muito mais trabalho, além de a faixa de idade do pessoal do fórum onde eu era admin ser de uns 5 ou 6 anos a menos, então tive que aprender a ser bastante comedido.

Resumidamente falando, a situação atual acredito que seja a seguinte: o colecionador é respeitado por algumas lojas, conseguimos chamar a atenção de pelo menos uma empresa, mas que ainda não está tratando o colecionador como deveria, distribuidores pouco ou nada podem fazer se quem fornece a eles também não consegue se organizar para fazer um fornecimento adequado e algumas lojas que também são distribuidores tentam fazer seus malabarismos para conceder um fornecimento adequado aos seus clientes, mas sem apoio da fabricante fica difícil.

Quanto a mídia, aos poucos estamos conseguindo conquistar nosso espaço, as matérias tem melhorado cada vez mais e temos conseguido nosso espaço nos mais variados canais como, TV, jornais, revistas, além de os próprios colecionadores estarem estabelecendo canais de comunicação e divulgação cada vez mais eficientes, mas aparentemente estamos vivendo uma espécie de recesso pós convenção no que se refere a mídia, talvez estejam todos esperando a poeira baixar.



Tem alguma dica pra dar para aquele colecionador que está começando agora sua coleção?
A dica que acredito ser a mais importante: colecione apenas os modelos que são do seu agrado. Se você é daqueles que compra de tudo porque gosta de ter a coleção completa e tem condições pra isso, vá em frente, afinal completar um álbum de figurinhas, ainda que seja caro, também faz parte do mundo do colecionismo. Só não saia comprando de tudo querendo agregar somente quantidade à coleção para mostrar aos outros. Quantidade não é e nunca foi sinônimo de qualidade, eu mesmo, apesar de ter 13 anos de coleção tenho apenas pouco mais de 800 minis, mas posso afirmar que cada uma delas foi escolhida a dedo e muitas tem valor inestimável pra mim, como é o caso da Lamborghini Diablo amarela de 1994 que é uma das minis loose mais antigas que tenho e que não me desfaço por nada (mesmo tendo pego uma lacrada algumas semanas atrás), pois é uma miniatura com a qual eu brinquei quando criança.

Outra dica importante, não se atenha a raridades. Todo mundo gosta de ter algo exclusivo na coleção - eu mesmo estou tentando fechar os T-Hunts de 96 (faltam 2), além de uma coleção Preferred exclusiva do Japão (são 6, faltam 2 e ambos nunca vi disponíveis pra venda) - mas não deixem que se tornem a parte mais importante, pois isso pode significar uma despesa bem maior e até pagar caro por algo que custa R$5,00 (sim, Super T-Hunts!). Ao invés de gastar algumas dezenas de reais comprando essas minis especuladas, prefira comprar minis das coleções destinadas aos colecionadores, como a 100% HW, Preferred Series, Showcases, Hall of Fame e por aí vai, são infinitamente melhores e muitas vezes são mais baratas do que muito Super T-Hunt por aí.


Abraços e boa coleção a todos!

Neo


Nenhum comentário:

Postar um comentário