Coleciona

Destaques:

domingo, 25 de junho de 2017

Hot Wheels New Model / First Edition

Hoje o Mauricio Nunes vai nos falar um pouco sobre os carros inéditos da Hot Wheels. Clique aqui e veja todas as postagens do Mauricio sobre a história do nosso hobby.

Em 1995 a Hot Wheels iniciou com o que seria o embrião dos First Editions (1st Editions). Nesse ano na série New Model, foram 12 modelos novos. Por modelos novos entendemos novos na linha e não repinturas de anos anteriores. Em 1995 foram 79 modelos totais na linha. Estávamos falando de 15% no ano de modelos novos. Em 1995 foram doze modelos inéditos com seis repinturas.

A partir de 1996 os novos modelos anuais passaram a constar da nova série criada chamada “First Editions” (Primeiras Edições). Em concepção era a mesma coisa, pois era a apresentação pela primeira vez dos modelos inéditos na linha. Nesse primeiro ano da série foram 154 modelos e foram 12 “First Editions”. Foram 8% de modelos inéditos no ano. 

Alguns modelos muito bons, para colecionadores foram lançados nesse ano como a Ferrari F50 conversível, o 70 Dodge Charger Daytona, a bonita picape Chevy 1500 e a icônica Kombi Drag Bus (VW Bus). Mas também tem os modelos dos estúdios Hot Wheels sem licença, que foram a maioria dos modelos lançados no ano. 

Desde os primeiros “new models” até os “1st editions” e depois os novos modelos misturados nas séries, foram vários anos e diferentes números de miniaturas lançadas anuais ao total (todas as lançadas no ano, repinturas anuais, séries especiais, inclusive “mail-ins”). Em 21 anos analisados os modelos totais anuais subiram de 79 para 446 por ano. Os novos modelos lançados no ano subiram de 12 para 79 com uma média anual de 67 para novos e uma média de modelos totais do ano de 316 unidades.

Se compararmos em percentual de modelos novos pelo total do ano nota-se uma tendência a diminuição desse total a partir de 2007. Em 2007 o percentual era de 29% de modelos inéditos no ano e em 2016 caiu para 18%. Há um pico de alto percentual em 2004 que chegou ao recorde de 40% de modelos inéditos, mas esse foi o ano em que dentro dos “1st Editions” tínhamos os “Realistics Series” e os “X-Essence Series” essa última série foi subdividida em: “Blings, Crooze, Hardnose, Fatbax” e “Tooned”. Cada uma das quatro primeiras séries com 10 modelos cada e os “Tooned” com 20 modelos no ano. Modelos que não deixaram saudades nos colecionadores!

Os Blings eram miniaturas não realistas, “gordinhas” como um “blimp”, como um dirigível.

Os Crooze eram miniaturas onde a traseira era irrealisticamente alongada.

As miniaturas Hardnose tinham a frente deformada, mais alta, em tradução literal seriam os “narigões”.

Os Fatbax são mais uma série de miniaturas de desenho estilizado onde as traseiras são altíssimas.

Os “Tooned” foram 20 modelos estilizados sem nenhuma anomalia de forma específica como as anteriores, mas parecem desenhos infantis e não automóveis. Talvez o nome venha de “cartoon” (desenho animado).

O ponto principal é que a partir de 1995 todos os novos modelos lançados pela Hot Wheels passaram obrigatoriamente por essa série especial até 2012. É claro, que para o colecionador, é penoso o ano de 2004 com 109 modelos inéditos, mas a maior parte é de modelos dos estúdios da Mattel com pouco agrado para os colecionadores e tirando alguns modelos dos “Tooned” que voltaram a aparecer em outros anos a maior parte dessas aberrações das subséries dos “X-Essence” jamais apareceram de novo na linha. Parece que as crianças também não gostaram muito desses modelos.

Todos os lançamentos desde 1995 até 2012 e depois de 2013 em diante os novos modelos vindo misturados nas séries, o fato é que grandes modelos foram lançados para os colecionadores também. Sempre gosto de ressaltar que “Hot Wheels Mainline” não são peças de colecionador e sim brinquedos, mas vamos aos “brinquedos” memoráveis lançados todos esses anos.






Mesmo com o término da série 1st Editions em 2012, a Hot Wheels sempre precisou renovar a “frota”. Mesmo misturados nas outras séries tivemos bons modelos lançados a partir de 2013, pois sem essa renovação, mesmo que em menor porcentagem nos anos, como vimos, a marca morre e ela é por demais valiosa para que seus donos deixem isso acontecer.

Referências:



7 comentários:

  1. Desde o fim da linha, agora, só nos EUA, recebe-se o selo "New for 20XX", pra mim, a série a qual o modelo pertence é o de menos, é claro que isso influencia na decoração, mas, o que faz falta, é a ausência de diversos modelos, seja por simplesmente não os produzirem novamente, ou os que ficaram limitados á packs ou linhas especiais, seja modelo fantasia ou licenciado.

    ResponderExcluir
  2. Douglas,você considera que os Porsche,Lamborghini,Corvette,etc da Mainline não são peças de colecionadores?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto é do Mauricio Nunes. Eu acredito que são colecionáveis são.

      Excluir
    2. ...esses são apenas alguns dos ótimos modelos lançados e a escolha é do autor e não é única, são apenas exemplos difícil citar todos!

      Excluir
  3. Acho que eu sou o único que sente saudades de 2004, já que foi o primeiro ano em que eu comprei pra valer! Comecei minha coleção em 2003.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei feliz de ver que os FE de 95 até 2016 selecionados pelo autor, estão quase todos presentes na coleção!

    ResponderExcluir
  5. Não sei vocês, mas quando comecei a colecionar HotWheels eu era pequeno e as séries Crooze, Blings e principalmente Tooned eram as que eu mais gostava. Tenho um carinho muito especial pelo Chevy S10, Ferrari 360, Dodge Charger Daytona e CAmaro Z/28 Tooned, que foram um dos primeiros modelos a integrar minha coleção.

    ResponderExcluir