Coleciona

Destaques:

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

2013: mais um péssimo ano para a Hot Wheels e Matchbox

A Mattel teve boas notícias em 2013: suas vendas cresceram 6% no mundo todo, sendo que nos EUA o crescimento foi de 3% e no resto do mundo foi de 9%, um número bem impressionante, e que reflete que outros mercados estão melhores para a Mattel neste momento do que em sua terra natal.

Mas enquanto que marcas como Barbie e Monster High apresentam bons crescimentos, a divisão "Wheels", que é composta pelas marcas Hot Wheels, Matchbox e Tyco R/C caiu 9%, principalmente por vendas ruins da Tyco e Matchbox, sendo que a Hot Wheels registrou queda de 2% em vendas. É claro que a Mattel tomará providências com relação a estes resultados ruins, ainda mais porque eles se arrastam por anos no vermelho. Mas é visível que a situação não é nada confortável.

Uma das mudanças que podemos esperar da Mattel para a linha 2015, e que já ouvimos alguns boatos sobre isso, é que a linha Hot Wheels será mais voltada para crianças, com menos carros licenciados (modelos reais) e mais miniaturas desenhadas por eles (modelos fantasiosos). Com isso a Matchbox deve ganhar mais modelos licenciados, e assumir uma linha mais voltada para o público adulto e colecionador. Há inclusive a esperança de que novas linhas colecionáveis e mais caras da Matchbox apareçam em 2015. Mas isso, é claro, ainda é especulação.

De qualquer forma, a Mattel não está à vontade com essa situação, uma vez que é uma empresa de capital aberto, com acionistas que exigem bons resultados. Idéias para saírem da crise todos nós temos, mas resta saber se uma empresa enorme como a Mattel tem condições de tomar decisões eficazes para ter resultados melhores em um mundo em que as crianças tem cada vez mais hábitos diferentes.

Crianças de países desenvolvidos preferem tablets, celulares e videogames como brinquedos, e estão cada vez mais longe de brinquedos e brincadeiras convencionais. As mães, que são as maiores consumidoras de miniaturas, preferem comprar brinquedos educativos para seus filhos, e não sabem como brincar com seus filhos com os carrinhos. Esse é um dos maiores motivos para a queda das vendas, que já é identificado pela Mattel, e até rendeu uma matéria por aqui (leia aqui).

Em países emergentes, como o Brasil, ainda há um grande público infantil que compra miniaturas, já que o poder aquisitivo não é alto o suficiente para comprar outros tipos de brinquedos. A dúvida é se os preços vão se manter como estão hoje, ou se subirão acompanhando a alta do dólar.

Os colecionadores ainda são um importante número nesta equação, apesar de representarem uma parte menor nas vendas. Mas é justamente esse grupo de consumidores que poderia ser a salvação para a Hot Wheels e Matchbox, se a Mattel investisse mais e melhor neste grupo fiel de consumidores. O único canal oficial de informações com os colecionadores, o site Hot Wheels Collectors, tem perdido visitantes e não mostra tudo aquilo que o colecionador quer ver. Não há nem mesmo um canal no Facebook para interagir com os fãs adultos da marca pelo mundo. 

Os resultados ruins não são exclusivos da Mattel, e outros fabricantes sentem a crise do mesmo jeito. Vimos recentemente a extinção da Johnny Lightning e a venda da Greenlight para outros investidores. A Yat-Ming também parou sua produção e a Tomica focou suas linhas para um mercado mais infantil. Será que as miniaturas estão fadadas a extinção?

43 comentários:

  1. Por mim, a Mattel podia ir para o buraco de vez, e os orfãos de miniaturas migrariam para marcas como JL, GL, M2, etc, o que faria talvez, os donos dessas empresas investirem cada vez mais em novidades, e distribuição para os outros países!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora não seja o meu caso (compro de tudo que eu goste), o publico "fundamentalista" da Hot Wheels jamais comprará estas marcas que você cita.
      Você esquece de colocar a questão "preço" na equação. Tem pessoas que não aceitam pagar mais que R$ 5,99 em uma miniatura (a maioria do publico Hot Wheels). E, além disso, muitos não podem comprar miniaturas mais caras.
      Muito mais fácil esse publico migrar para Maisto ou coisa do gênero mais baratinho do que para as marcas que você cita.
      Ademais, a Mattel não vai quebrar tão cedo assim. Provavelmente M2, GL, AW quebrarão antes. O publico de Hot Wheels terá seus objetos de desejo por muito tempo ainda.
      Esse público está se lixando para estas marcas que você cita.

      Excluir
    2. Vi alguns comentarios, se não gosta não compra se gosta compra, e bababaababa olha eu so compro o que eu gosto, olhei gostei comprei, gosto de alguns hw sim o que não gosto é da merdel da sua politica não so para o Brasil e para o mundo, hoje ja não coleciono man line e nem um dia volto a colecionar, meu foco hoje são camaros e corvettes, costumo comprar muitas minis e cada vez menos hw e sim prefiro hoje comprar minis principalmentes os camaros da GL e Jl que não existe mais mais tem muitas minis dele por ai do que comprar hw, até pode acontecer mesmo o que o amigo disse que as outras marcas são capazes de falir primeiro que a merdel sim, mais com a qualidade que a merdel apresenta hoje e ta caminhando cada ano pior para todas suas linhas dificilmente compraria minis deles se isto viesse a acontecer, pois eles iriam fazer o que queriam e todos seriamos obrigados a aceitar, comigo não, pois preso a qualidade hoje não adiante ter quantidade sem qualidade, não é vantagem nenhuma ter 5000 minis que a maioria é mal acabada, podre em detalhes, falhas nas pinturas etc e ter apenas 100 minis de excelente qualidade bem acabadas e por ai vai, prefiro as 100 minis...
      Fica ai uma opinião minha pois qdo comecei minha coleção era so de hw em 2 anos era 98% de hw e cheguei aos 5000, hoje tenho um pouco mais de 2000 e somente 15% delas é composta de hw e GL domina com mais de 40%, mesmo assim tenho muitos hw e se a qualidade dos mesmo não cai-se tanto e estas politicas ridiculas da merdel seria bem mais....

      Excluir
  2. Essas porcarias de carrinhos infantis ficam encalhando e apodrecendo nas gondolas ! E os caras vão investir no público infantil ?! Santa inteligencia, vou contrata-los pra me fazer uma consultoria financeira pro meu orçamento.....rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O maior mercado deles são as crianças. Aqui no Brasil é de 80% pra crianças e 20% pra adultos. Eles estão mais do que corretos em investir mais em crianças pra vender mais.

      Excluir
    2. Mainline é isso mesmo. O Douglas está correto. Tiro por mim que comprei 11 mainlines em 2013. E olhe que fui condescente...rsrs.
      E acho que vão conseguir criar ainda mais porcarias...

      Excluir
    3. Eu acho que isto é pouco pra eles sabe o que eles tem muito mais muito mais do que eu si f............
      O bom seria eles mesmo fali não iriam fazer falta nenhum existem tantas outras marcas melhores e bem mais detalhadas do que a merdel, ja deixei de comprar man line faz tempo as demais serie adutas tb compro muito pouco hoje em dia prefiro compras outras marcas, como vc diz Douglas JL não existe mais, sim não existe mais existem muitas minis deles rodando pelo mundo ainda é muito facil compra-las e eu faço muito disto..........

      Excluir
  3. Eu tava falando isso esses dias, miniaturas somente escala 1/43 pra cima somente nicho de mercado,ninguém mais compra por que a criançada não quer mais carrinhos e com o preço da matéria prima e mão de obra subindo a taxação do governo, está cada vez mais difícil colecionar o colecionador vai ter que se contentar com o que aparecer.

    ResponderExcluir
  4. Não temos poder em dar palpites "dentro" da Mattel, mas de repente, seria interessante eles fazerem uma "jogada" radical: a partir de 2015 todos as miniaturas Hot Wheels seriam exclusivamente infantis e todas as miniaturas Matchbox seriam exclusivamente licenciadas (carros de verdade).
    Assim, eles teriam duas tradicionais e mais acessíveis marcas no mercado, tendo uma exclusiva para a garotada e outra para os colecionadores com os menores preços, sendo a Matchbox uma excelente marca para o colecionador "de entrada", preço popular e qualidade que faz jus ao preço!
    Claro, aí teriam que voltar a trazer a Matchbox oficialmente para o Brasil.
    Aliás, Douglas, você sabe se existe algum país onde a marca HW não é mais distribuída oficialmente, enquanto a Matchbox é? Ou seja, o inverso que ocorre aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há situação assim. Existem países onde só a mainline é distribuída (ex.: Europa), países aonde mainline e colecionáveis são distribuídos, e países aonde HW e MBX convivem nas gôndolas. MBX tem sido retirado de alguns mercados mundiais.

      Mas é possível que se essa estratégia vingar, eles voltem a oferecer MBX pra alguns mercados (como o nosso), já que ficará mais claro de que MBX é pra colecionador e não compete com HW pelos mesmos consumidores.

      Excluir
    2. Obrigado pela atenção e informações, Douglas!

      Sim, tomara que de repente tenhamos a sorte da marca MBX voltar!

      Excluir
    3. Nas últimas vezes que eu obtive alguma informação da Mattel, eles diziam que até 2015 não teriamos MBX no Brasil. Pode ser então que em 2015 tenhamos MBX, mas agora com a alta do dolar e com a crise cavalar que está vindo por aqui, não sei de mais nada...

      Excluir
    4. Entendi.

      É, você tem toda a razão, com essa crise que está se solidificando e após a Copa do Mundo o Brasil vai entrar num caos econômico terrível.
      Infelizmente, tudo para adquirir fica bem mais difícil e escasso...
      Ano passado eu estava nos EUA e era tão fácil adquirir HW e MBX por pouco mais de 1 dólar no Wall Mart e Target...

      Excluir
    5. E lá o salário médio é bem maior que o nosso, então pra eles é muito mais barato do que pra nós. Um salário deles compra muito mais HW do que o nosso.

      Acho que antes da Copa já começa estourar. talvez melhore um pouco antes da Dilma se eleger no primeiro turno, e depois despenca de vez.

      Excluir
    6. Exatamente Douglas! Quando fazemos a conversão de preço de dólar para real, além de ser claramente menor o preço nos EUA (uma carga tributária bem mais enxuta que o Brasil, lucro-empresa menor, concorrência mais ferrenha e consumidor mais seletivo) o salário médio americano é bem maior reduzindo ainda mais a dificuldade de compra, então uma miniatura que custa lá em média US$1,25 (R$2,92) "no dólar de hoje", sairia mais ou menos pelo poder de compra deles o equivalente que seria para nós algo como mais ou menos R$0,65.

      Pois é, essa crise virá mesmo, talvez até antes como você citou,
      Douglas.

      Abraço

      Excluir
  5. Não sei os numeros, mas se a mattel do Brasil levar em conta aquela pesquisa (a colecenso) diz que os colecionadores mesmo são uns 3 milhões no país inteiro. Não é um numero expressivo de colecionadores pra se deixar a Deus dará... ainda mais que aqui o principal foco do hotwheels mesmo são as pistas, os produtos licenciados... o lance do colecionador é migrar pra outras marcas mesmo e as outras marcas se ligarem que aqui tem um mercado não muito grande pra colecionismo mas muito interessado e baixarem um pouco que seja o preço afim de tornar o hobby como mais acessivel.

    ResponderExcluir
  6. eu cresci com hot wheels eu nunca vou mrigar para outras marcas .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos juntos nessa. Desde 2005 nunca colecionei nada que não fosse Hot Wheels. Ainda tentei conciliar com a Matchbox, mas a retirada dela do mercado brasileiro me fez focar minha coleção nos HW. Mesmo antes de colecionar "para valer", o que aconteceu a partir de 2007, nunca os considerei inferiores a qualquer outra marca, pois sei que sua proposta é diferente de outras marcas como a Greenlight, por exemplo. Fico impressionado com a quantidade de pessoas que comenta por aqui que HW é "lixo", que "não presta", entre outras asneiras. É simples: não gosta, não coleciona.

      Excluir
    2. Então perdeste a época de ouro do diecast. Sem gozação, uma pena!

      Excluir
    3. Eu migrei do 1/18 (que colecionei de 1999 até 2008) para 1/64. E sou mais satisfeito agora. Dificilmente mudaria de escala novamente. 1/43 ? Jamais, é um poço sem fundo. 1/64 já está difícil de acompanhar...

      Excluir
    4. Eu, frequentemente, digo que, atualmente, Hot Wheels é um "lixo" no que tange a "qualidade". Eu comecei com Matchbox quando era criança, depois com Hot Wheels. Naquela época eram miniaturas com um bom acabamento. Atualmente, fico pasmo com a queda de qualidade dos Hot Wheels. Eu sei que os "gênios do mal" da marca estão dividindo a mesma em dois segmentos (mainlines, cada vez mais mal acabados, para crianças e linhas premium mais caras para colecionadores). Porém, o problema é que o segmento melhor não vem ou vem pouco para cá.

      Excluir
    5. Para colecionadores que entendem o que estou falando, deixo um "desafio" :
      Peguem um Hot Wheels mainline dos anos 1999/2000 na cor laranja e comparem com a Hot Wheels mainline Lamborghini Gallardo de 2013 na cor laranja. Não estou falando da miniatura ser toda de plástico. Isso eu até entendo...Estou falando da cor mesmo. Na miniatura de 2013 falta tinta. A cor laranja de 2013 parece aquelas pinturas de parede que faltou uma demão a mais de tinta. Chega ser ridículo...
      Olhem as suas e depois me falem.
      Mesma coisa ocorre com o azul marinho e o preto.
      Aliás, fica uma boa sugestão de matéria para o Douglas. Eu acho que está faltando tinta na Mattel...rsrs.

      Excluir
  7. "Será que as miniaturas estão fadadas a extinção?" Se considerarmos escala 1/64, não dá para saber. Acho que alguns vão migrar p/ escalas maiores, tipo 1/43, mesmo considerando o preço maior, mas pessoalmente acho que muitos colecionadores vão focar em algum tema se a variedade de minis ficar muito restrita. Quanto a Mattel, acredito que ela vai investir em produtos voltados p/ o público infantil, pelo visto muito mais rentável

    ResponderExcluir
  8. As séries de desenho da hot wheels eram uma boa influência para a criançada, Highway 35 e Acceleracers então nem se fala, pois eram seriados fantásticos e criativos. Depois vieram coisas que não tem nada a ver (ridículos e sem fundamentos) como nova série Battle Force 5 e o próprio Team Hot Wheels.
    Outras coisas: os desenhos dos carros mudaram, não tem mais cadernos bacanas, nem cards e figurinhas. Isso sim são fatores da grande queda.
    Na minha infância sempre fui fascinado pelas duas primeiras séries da empresa (até hoje), tinha muitos amigos que gostavam também e o assunto na escola e na rua era só isso. Hoje a Hot Wheels foi esquecida, mas foi culpa deles mesmos com a ideia de torna um produto infantil mais infantil ainda sem fundamentos e muito menos graça...

    PS: Saudades de Acceleracers. :'(

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Outras coisas: os desenhos dos carros mudaram, não tem mais cadernos bacanas, nem cards e figurinhas. Isso sim são fatores da grande queda.
    Na minha infância sempre fui fascinado pelas duas primeiras séries da empresa (até hoje), pelos cadernos, e até mesmo os protótipos, tinha muitos amigos que gostavam também e o assunto na escola e na rua era só isso. Hoje a Hot Wheels foi praticamente esquecida, mas creio foi culpa deles mesmos com a ideia de torna um produto infantil mais infantil ainda, sem fundamentos e muito menos com graça...
    Mais uma coisa: Crianças não gostam de rodas Coloridas!!!
    PS: Saudades de Acceleracers. :'(

    ResponderExcluir
  11. A Mattel comete erros imperdoaveis, como não vender Matchbox no Brasil e não trazer todos os lotes de series colecionaveis para cá. Em outros pontos vejo uma ligeira melhora, como os modelos da linha basica de 2014, que até agora, se comparados lote a lote com anos anteriores, são os melhores. Temos muitas minis tematicas e modelos first edition em boas quantidades. As tranqueiras estão virando t hunt, o que é positivo, pois, não irão encalhar e permitirão que minis melhores saiam em mais quantidades. Infelizmente a Mattel também leva a culpa por incompetencia de outras empresas, que também não estão nem ai para os colecionadores. Como exemplo, temos a Semman e a Coleciona, que são empresas pequenas comparadas a Americanas, Hi Happy, PB Kids, Carrefour, entre outras, porem, elas conseguem todos os lotes da mainline . As Americanas do Centro de São Paulo (Rua Direita, São Bento e Shop Light) não fazem reposição desde 09/2013. Em conversa com um funcionario de uma das lojas, o mesmo informou que eles receberam mais de 300 caixas de um mesmo lote em setembro. Alguem acha que o setor de compras e a area de planejamento dessas grandes redes estão preocupado com a gente, ou só se preocupam em ter alguma coisa na gondola? Acredito que se houvesse compras mensais, ao invés de 3 ou 4 pedidos grandes no ano, como é feito pelas grandes redes, todos nós teriamos um melhor acesso as minis. Comparem o Wall Mart dos EUA com o nosso. Deveriamos ter várias Semaans e Colecionas, mas não conheço outra empresa que valorize o colecionismo e faça disto um meio de ganhar dinheiro. Isto não acontece só com uma marca, pois, alguem acha todos os lotes da Greenlight, M2 ou qualquer outra marca com facilidade em algum lugar? É injusto jogar isto tudo na conta da Mattel.

    ResponderExcluir
  12. PS: Saudades de Acceleracers e carrinhos diferentes todos os anos na mainline... :'(

    ResponderExcluir
  13. A crise mundial leva muita gente a perceber que na hora H coleções são um hobby que podem esperar momentos menos difíceis. Para uma empresa que visa o lucro qualquer resultado negativo é visto com reservas, isso para um mercado proporcionalmente pequeno como o do colecionismo é uma péssima notícia. Particularmente não acredito que a Mattel continue mantendo duas ou três marcas de um mesmo produto, nem que faça uma divisão por público consumidor. Atitudes como melhoria dos lotes, quantidades de modelos repetidos que sobram nas gôndolas, séries mais focadas no público e principalmente canais de comunicação com seu público consumidor, seriam as melhorias para minimizar esses problemas. Ouvir mais e impor menos, esta é a saída. A maioria aqui no Brasil deseja comprar coisas que possam achar a preços justos. O que acontece aqui é que ou ficamos sem modelos que nos interessam ou nos sujeitamos a pagar mais na mão de comerciantes. Aqui não existe parceria com os principais revendedores, promoções inteligentes (definitivamente repetir um modelo como o Camaro de 2013 no dia dos pais, apesar do apelo do sorteio do carro real, não é promoção inteligente) e distribuição adequada, então é um verdadeiro milagre que as vendas aqui sejam importantes. isso só é possível porque muitos colecionadores fazem de tudo para conseguir seus desejos. O investimento nas crianças pode ser correto, mas assim quando elas se tornarão colecionadores? Existem outros aspectos que a Mattel deve entender, parar de desprezar o consumidor é um deles. Artigos como Barbie e Monster High atendem ao público feminino, será que os meninos vão ter que escolher outra marca?

    ResponderExcluir
  14. Nessas horas, dá até nojo fazer qualquer comentário.
    Eu sou colecionador, fascinado por miniaturas, e teria gasto em torno de 1,5 mil reais a mais do que gastei em 2013 nas miniaturas 1/64 das séries Boulevard, Retro e Pop Culture se tivesse oportunidade de comprar.
    Simplesmente os produtos não estavam disponíveis para comprarmos... e a culpa não foi dos lojistas, conforme já escrevi aqui.
    Ora, se só trazem para o Brasil a sobra de outros mercados, não se queixem que aqui está vendendo pouco!

    ResponderExcluir
  15. Vou ser rápido ...
    POUCO CASO ABSURDO COM O SEGUNDO MAIOR MERCADO DE COLECIONISMO MUNDIAL !!!
    NÓS BRASILEIRO MERECEMOS MAIS RESPEITO !!!

    ResponderExcluir
  16. A Mattel não aprende:

    1- Porque fazem algumas séries de colecionáveis para adultos ( a exemplo da Retro ou Pop Culture), que custam caro no Brasil, compostas de 1 ou 2 miniaturas legais e as outras todas horríveis? As minis legais somem das lojas e as merdas ficam encalhadas e tem que ser vendidas por preços baixos.

    Será que se essas séries fossem todas formadas por minis procuradas, não teriam muito mais sucesso nas vendas?

    2 - Quando a Mattel vai acordar pro segundo maior mercado consumidor de minis? Será que os Matchbox´s que são vendidos na Argentina e Chile não teriam volume maior de vendas no Brasil?

    3 - Qual o critério da distribuição no Brasil? Vejo algumas lojas receberem milhões de caixas de um mesmo lote e naõ receberem outros lotes. Será que essa distribuição não poderia ser mais bem feita?

    4 - E o descontinuismo de algumas séries especiais colecionáveis? Chegam alguns lotes e os outros...............PQP NINGUÉM SABE NINGUÉM VIU!!!

    5 - Será que os executivos bundas moles da Matel ainda não descobriram que existem Greenlight, M2, Auto World, etc... no mundo?

    6 - Porque será que algumas grandes cadeias de lojas de brinquedos no Brasil não recebem grande parte das séries colecionáveis dos HW? Culpa das lojas ou da Mattel?

    Quem souber, por favor me responda!!!

    Abração a toda a galera diecastiana.

    KHABELLO



    ResponderExcluir
  17. Mattel Hot Wheels division should reduce production of silly crap too much imagination cars in yearly mainline
    it always become junk and pegwarmers even it is a TH
    children now adays prefer from real car

    and " the Hot Wheels Collectors site has lost visitors and does not show everything that the collector wants to see."
    yeah it's because non regular mainline sneak peek always for RLC exclusive
    and thanks to you Douglas so we the non murica can see it in here
    and also people prefer visit T-Hunted for actual sneak peek :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você pode ver, Douglas, o T-Hunted é a fonte de informação para colecionadores do mundo todo. Ponto para você e para o T-Hunted, bola fora da Mattel. Neste fórum muitas opiniões que falam o que a Mattel deveria fazer, mas eles preferem ficar contabilizando números, como os 9% da matéria. Falta na empresa interesse de ouvir o que agora percebo é dito no mundo todo.

      Excluir
    2. Oh, and congratulations Kevin for your post here, it's so important to know what our friends around the world think about this subject.

      Excluir
  18. O que falta na Mattel é nos ouvir, não só no lado adulto, mas também para o infantil...
    Chega de minis repetidas todos os anos, chega de cartelas pobres em detalhes, chega de rodinhas coloridas, chega de T-Hunt escroto, chega de fazer cú doce, chega de insistir em uma nova coisa que não é para dá certo!!

    ResponderExcluir
  19. Sobre a Matchbox, tem uma coisa : Atualmente, segue a mesma cartilha da Hot Wheels. Olhem a linha e notarão que estão diminuindo drasticamente a linha de carros licenciados, substituindo por minis criadas por eles que não precisam pagar licenciamento. Tá difícil...

    ResponderExcluir
  20. Aqui em Portugal é ano após ano só minis repetidas,falta d ideias n pessoal da matel?! D facto os colecionadores estão um pouco esquecidos

    ResponderExcluir