Coleciona

Destaques:

domingo, 22 de janeiro de 2017

A história da Auto World

A Auto World é uma das marcas mais interessantes dos últimos tempos, com ótimas miniaturas. Mas você conhece a história dela? Veja abaixo o que o Mauricio Nunes pesquisou para nós! Clique aqui e veja todas as postagens do Mauricio sobre a história do nosso hobby.

A Auto World é uma das mais novas produtoras de miniaturas de metal na escala 1:64 no mercado, mas a história por trás de sua criação começou a mais de 10 anos, em 2005, com a fundação da “holding” Round 2 LLC pelo investidor Thomas E. Lowe em South Bend, Indiana EUA.

Tom Lowe já tinha fundado e dirigido a Playing Mantis que recriou das cinzas a antiga Johnny Lightning da antiga Topper Toys em 1994. Em 2004 a RC2 Corp, dona da Racing Champions e ERTL adquiriu a Johnny Lightning da Playing Mantis e em 2011 a RC2 Corp vendeu suas antigas fabricantes de miniaturas de metal para a Tomica (Johnny Lightning, Racing Champions e ERTL).

Após vender sua linha de miniaturas de “zamac”, Tom Lowe precisava de uma marca para colocar no mercado suas miniaturas de autorama (Thunder Jet 500 e X-Traction) que eram vendidas com a marca final Johnny Lightning.

Em 2005, Tom fundou uma “holding” com o sugestivo nome de “Segundo Round” (Round 2 LLC), como quem parece que volta ao cenário para continuar na briga! A Round2 LLC se aproximou da Auto World de Oscar Kovelesi em Scranton, Pennsylvania, uma já tradicional produtora de miniaturas para autoramas, carros de brinquedo a gasolina, ferramentas para “hobbies”, tintas e outros, e conseguiu comprar os direitos da marca Auto World para seus carros de autorama que eram vendidos com sua antiga marca Johnny Lightning.

Com a marca “na mão” e os projetistas de sua antiga empresa fora do mercado quando a Tomy fechou a Johnny Lightning, Tom Lowe iniciou a produção de miniaturas de “zamac” 1:64 com a marca Auto World. Essa nova marca chegou ao mercado americano com uma proposta competitiva que agradou o mercado dos EUA. A que se considerar que o foco de atuação da nova marca foi sempre os EUA, portanto, iniciaram com modelos exclusivamente americanos. Apesar da infindável fila de “muscle cars” já produzidos por todos os outros fabricantes americanos, a Auto World criou alguns modelos americanos que jamais tinham sido fabricados em 1:64 e isso chamou a atenção dos colecionadores. 

A “holding” Round 2 LLC hoje possui uma grande variedade de brinquedos: Auto World® carros e pistas de autorama escala 1:64; Auto World®, Johnny Lightning® e Racing Champions® miniaturas em “zamac”; Forever Fun™ Holiday Classics, bonecos em miniaturas; “kits” plásticos de montagem AMT®, MPC® e Polar Lights® e American Muscle® e miniaturas em escalas maiores (1:18, 1:24, 1:43) da Ertl Custom & Premium Collectibles®. 

Além dos Indy Cars em escala 1:64, a Auto World trabalha com três séries de miniaturas nessa mesma escala.

A série mais barata, que seria a de “combate” tem preço inicial de US$2,99, nas lojas e vem em cartelas com rodas de plástico reais e chassis também de plástico. Miniaturas detalhadas, com decalques e pinturas reais, realçando faróis, lanternas, grades, entradas de ar etc.

A segunda série vem em cartela mas tem uma caixa de papelão para a miniatura. Base e modelo em metal, rodas realísticas e com pneu de borracha. O capo abre e tem um motor pintado e detalhado. Essa série tem preço de US$ 5,99 nas lojas.

A última série e de modelos licenciados, como modelos que saíram nas revistas Car & Drive e Road & Track, por exemplo. Os modelos são como os anteriores em detalhes, vem em cartela, abrem o capo, mas com um expositor de plástico transparente e base escura com o nome da miniatura dentro do “blister”. O preço dos modelos dessa série é de US$ 6,99 nas lojas.

Da mesma forma que a maior parte dos fabricantes, a Auto World também tem seus modelos “chase”. Esses são sempre em vermelho cereja metálico com faixas brancas.

O foco de venda da Auto World é os EUA, algumas miniaturas americanas inéditas foram lançadas na linha das miniaturas com caixa de papelão.

As miniaturas de combate, embora não tenham partes móveis e tenham base e rodas de plástico, são bem detalhadas e agradam, pois, a relação custo benefício é muito boa.

Os modelos mais detalhados que tem pneus de borracha e partes móveis, não tem diferença de detalhe entre as séries com a caixa de papelão ou as licenciadas com as caixas expositoras de plástico transparente. As diferenças são somente nas embalagens.


Além dos carros americanos a Auto World também tem séries de Fórmulas Indy do ano de 2014. Os Fórmulas Indy da Auto World são em escala 1:24 e 1:64. Os exemplos abaixo são os em escala 1:64.

Até o momento a “holding” vem trabalhando três marcas de miniaturas. Lança alguns modelos inéditos com a marca Auto World, mas apoia suas vendas fortemente nos “muscle cars”, já bem “batidos” por todos os fabricantes americanos. As outras duas marcas da “holding”, Racing Champions e a Johnny Lightning recém relançadas, estão até o momento, relançando somente modelos antigos com novas pinturas. 

Referências:

2 comentários:

  1. A AutoWorld é muito mais antiga do que isso. Começou com Oscar Koveleski, em Scranton, Pennsylvania, por volta de 1958. Eu tenho um catálogo de 1970 da loja. Vejam mais em https://blog.hemmings.com/index.php/2014/01/24/remembering-oscar-koveleskis-auto-world/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa "Auto World" não era a de hoje do Tom Howe. Está no texto a menção ao Sr. Kovelesi. A Round 2 LLC do Tom Howe comprou a marca do Sr. Kovelesi.

      Excluir