Escala

Destaques:

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Entrevista: Mauricio Nunes


Mauricio Nunes, 52, é figurinha fácil em todos os encontros de colecionadores em São Paulo. Ele sempre está com sua mesinha repleta de novidades e de miniaturas antigas também. Mas vender miniaturas é só parte da história: ele é daqueles colecionadores com quem você perde horas conversando. Não é pra menos, ele coleciona desde criança e é um apaixonado por esse hobby. Parte da graça de ir nesses encontros é encontrá-lo e bater um longo papo.


Para saber mais sobre sua coleção, veja a entrevista que ele concedeu junto com o Wilson (outro grande colecionador) para a televisão neste link.


Certamente ele tem muito a ensinar com suas aventuras nesse hobby! Leia abaixo a entrevista.



Você começou a colecionar ainda criança. Como foi isso?

Meu pai comprava Matchbox (MB) para mim. Ainda conservo alguns da década de 50 e início da década de 60. Quando fui ficando maior, como tenho um irmão que é 10 anos mais novo que eu, ele passou a brincar com as miniaturas e daí muitas se perderam e foram irremediavelmente danificadas. Eu conservei algumas que eu gostava muito comigo e nunca deixei ninguem brincar, mas isso foi lá uma caixa com umas 40 a 50 minis. Na época eu já tinha mais de 200 MB. Eu tenho uma prima que é dois anos mais velha que eu. Quando ela casou e teve dois meninos eu e e meu irmão demos essa parte da coleção já mais “bombardeada” para os nossos priminhos. Eles por sua vez, se receberam 80, “detonaram” umas 60. Quando meu irmão se casou pela segunda vez e teve seu filho, meus “priminhos” que já estavam lá com seus 20 e poucos anos retornaram a parte que sobrou para o meu sobrinho. Daí a coleção foi e voltou em um período de 30 anos. Quando meu sobrinho nasceu. Nós começamos a comprar miniaturas para ele e dai foi um passo para eu recomeçar de onde eu tinha parado.



Qual o tamanho da sua coleção hoje? Você cataloga tudo? Coleciona quais marcas além de Hot Wheels e Matchbox?

Hoje, exatamente 2104 miniaturas. Tenho tudo catalogado em planilhas no computador com fotos de TODAS elas.



minis

%

Hot Wheels

922

43,8%

Matchbox

644

30,6%

Johnny Lightning

247

11,7%

Maisto

61

2,9%

Majorette

44

2,1%

Revell

10

0,5%

Yat Ming

13

0,6%

Auto Art

11

0,5%

Welly

31

1,5%

Winner's Circle

3

0,1%

Motor Max

11

0,5%

Corgi Toys

9

0,4%

M2 Auto-Thentics

20

1,0%

Malibu

8

0,4%

Realtoy

19

0,9%

Siku

51

2,4%

Total

2104

100,0%


A tabela acima tirei da planilha que eu controlo as minis. Só coleciono “3 polegadas” ou 1:64 como preferem dizer por aqui.



Sua mulher curte a coleção também?

Minha mulher me apoia pois me vê satisfeito e bem “socializado” com os amigos colecionadores. Ela não curte carro, não dirige e não distingue um Corsa de um Fiesta, nem faz questão de conhecer. Mas quando ela vê carrinhos que ela acha que podem me interessar e eu não estou junto, ela me liga e até já sabe que nas gôndolas tem que achar os da faixa verde!



Como faz pra armazenar toda a sua coleção?

Eu tenho algumas vitrines, mas isso só mostra umas 400 minis. As outras ficam em caixas de plástico próprias. Por isso tenho foto de todas para poder acessar a coleção com facilidade.



Você mantém as miniaturas na embalagem? Sua coleção segue algum tema específico? Aonde você consegue se informar tanto sobre miniaturas, afinal seu conhecimento é extenso sobre isso.

Não, eu acredito no lema: “liberdade para as miniaturas”! Falando sério, não concebo você não poder tocar a mini, olhar bem todos os ângulos, abrir uma porta ou capo e até mesmo rolar ela no chão, pelo menos uma vez. Só tenho guardada na embalagem o A-OK da convenção da Mattel no Brasil desse ano. É a única, todas as outras eu abro. Se forem caixas como as MB ou mesmo como os Hot Wheels 100%. Eu guardo as caixas, mas separado, as minis ou vão para estante de exposição ou para as caixas de plástico.


Meu tema é amplo, tudo que eu gosto e NADA de carros com cara de tubarão, cachorro, privada ambulante ou outras bizarrices que se vê por aí. Mas minha predileção é por carros até a década de 60 e por picapes.


Eu leio muito, converso, navego em sites para aprender, conhecer e apesar da idade sempre tive uma memória acima da média, e isso ajuda a guardar as informações processadas.



Qual a sua, ou as suas miniaturas favoritas? Quais são as mais raras? Eu sei que você tem muita coisa antiga da Matchbox.

Minhas minis prediletas são os Rolls Royce da Matchbox. Não sei se existe esse negócio de minis raras, não acho que eu tenha nada assim tão raro, o que eu tenho são minis antigas. Tenho ainda muita coisa de MB roda regular. Se essas são raras são hoje mais de 100.



Tem alguma miniatura que você quer muito e ainda não conseguiu?

Eu estou sempre a procura das mais antigas, das de roda regular MB. Hoje estou a caça do Rolls Royce Silver Cloud de 1958 da MB (roda regular cinza, pintura azul metálico sem interior e sem vidro).



O que você tem achado da postura da Mattel do Brasil com os colecionadores?

Melhorou é verdade. Acho que nossa pressão organizada e aí seu blog ajudou muito, fez os caras abrirem os olhos que não é só a gurizada que gosta e que existe forma de ganharem dinheiro com a gente, os colecionadores. Isso é um negócio e a Mattel quer ganhar dinheiro. Sempre disse nas nossas discussões, às vezes um pouco mais acaloradas em foruns, que não adianta xingar a Mattel disso ou daquilo, o que adianta é mostrar fatos e dados. A convenção esse ano deu frutos, veja que a Mattel já definiu fazer carros especiais para o Brasil (o SP2) e também para as convenções futuras no Brasil (VW Fastback). Isso é fruto de nossa persistência em deixar o passionalismo de lado e tentar mostrar aos executivos da multinacional que também se pode ganhar dinheiro e projeção se ela tiver os colecionadores do seu lado.


A Convenção “bombou” e os executivos viram 5000 minis especiais a R$30 cada se esgotarem! Olha aí um bom negócio! As caixas de Larry’s Garage e Classics 5 que vieram já estão esgotadas também. Vieram poucas e estão caras, mas venderam todas! Acho que eles estão começando a entender que nós alavancamos as vendas e não atrapalhamos como era a infundada suspeita anterior.



Todo encontro, faça chuva ou faça sol, você está lá com a sua mesa vendendo coisas novas. O que é mais prazeroso nesses eventos? Vender as miniaturas ou ficar horas batendo papo com outros colecionadores?

De verdade... conversar, trocar idéias. Não vou fazer propaganda mas eu sempre tenho coisas diferentes a bom preço. Tenho amigos que sempre me procuram, compram lá sua meia dúzia de minis por encontro e saem dali felizes da vida. Isso está na expressão da face deles e isso também me deixa feliz. Como diz a Mônica (Mistery) – Colecionar é fazer amizades.



Tem alguma dica pra dar para aquele colecionador que está começando agora sua coleção?

Escolha o seu tema, procure, troque, compre, se divirta faça amigos! Quando você tiver uma mini que alguém quer e o coitado não tem nada que você já não tenha para troca, pense duas vezes, se lembre como você ficou feliz quando conseguiu algo que você queria muito. Cultive esse amigo, troque a mini por outra que você já tem e depois retroque. Para você vai ser indiferente, mas para o seu colega, vai fazer diferença! Não precisa fazer isso sempre, mas de vez em quando, você vai ver que valerá a pena.


2 comentários:

  1. Diga uma coisa a uma portuguesa já velhota: valem mais os matchbox dos anos 60 ou os que atualmente compram novos? E parabéns.

    ResponderExcluir
  2. os mais velhos década de 60 sempre valem mais, principalmente se estiverem em bom estado e com as caixinhas de papelão também

    ResponderExcluir