Escala

Destaques:

domingo, 11 de março de 2018

Hot Wheels Final Run

Muita gente gostou e muita gente ficou triste com essa série da Hot Wheels, e hoje o Mauricio Nunes nos conta tudo sobre ela! Clique aqui e veja todas as postagens do Mauricio sobre a história do nosso hobby.

“Final Run” alguma coisa como “A Corrida Final” em uma tradução literal. Durante seis anos quase consecutivos, a “Hot Wheels” lançou modelos dessa série. O objetivo dessa série era de apresentar a última aparição de um de seus modelos antes que estes fossem retirados de linha de vez e seus moldes destruídos, impedindo assim que o modelo fosse feito de novo nos moldes utilizados.

Inicialmente foram criadas sobre-embalagens especiais para os modelos. 


Essa última aparição iniciou “caprichada” nos detalhes de pintura além da embalagem e também vários modelos tiveram seu “canto do cisne” com rodas “real riders” (pneus de borracha). Na maior parte dos modelos vinha escrito na pintura do modelo ou mesmo nas rodas o nome da série (Final Run).

Os modelos das séries “Final Run” não possuíam numeração dentro dos modelos da “mainline”, e em seus “blisters” tinham a história do modelo no verso e vinham protegidos por um outro “blister” ou caixa especial com o logo da série “Final Run”.
Essa prática de retirar modelos de vez da linha de produção, fazendo um último modelo especial, iniciou em 1999 com a retirada de 12 modelos de linha.

Nesse ano somente o Street Roader saiu com rosas de plástico, todos os outros modelos foram produzidos com rodas “real riders”.

Após esse ano foi pulado o ano de 2000, mas em 2001 foram lançados mais doze modelos “Final Run”.

Na série de 2001 foram apenas 5 modelos lançados com rodas “real riders”. 

No ano de 2002 estavam programados mais 12 modelos para terem seus moldes destruídos, mas somente 3 modelos foram lançados em 2002.

Em 2002 foram produzidos 2 modelos com rodas “real riders”.

No entanto, os modelos: Ford Bronco, Bywayman, Rig Wrecker, Lamborghini Diablo, ’31 Doozie (Duesenberg Model J), Ambulance, 1970 Dodge Daytona, Twang Thang e 96 Mustang Convertible que estavam programados para desaparecerem após 2002, foram prorrogados até 2003.

Com 9 modelos já transferidos de 2002, a lista dos doze modelos a serem destruídos após 2003 teve ainda os modelos: Auburn 852, GM Lean Machine e Porsche Carrera. 

Em 2003 não houve modelos “Final Run” com rodas com pneu de borracha, todos os modelos com rodas 100% plásticas. Alguns modelos como o “Auburn, Porsche e Lamborghini” dá pena saber que os moldes foram destruídos.

Em 2004 o “ímpeto destrutivo” diminuiu e foram cinco modelos na lista “Final Run”. 

Sem modelos “real riders” em 2004. Somente um modelo licenciado (Ferrari 308) que podemos dizer que realmente faça falta na linha de produtos dentre os escolhidos do ano.

Da mesma forma que começou, acabou em 2005 a série, com 5 modelos lançados no ano, sem modelos com rodas “real riders” no ano e com 3 modelos sem licença na série.

A prática de retirada do molde do estoque e destruição deste é interessante pois abre espaço de estoque, e essas ferramentas ocupam muito espaço e sem uso precisam de preparação para estocagem, senão ficam imprestáveis para usos futuros.

Não sabemos que critério a “Hot Wheels” utilizava para definir que moldes seriam destruídos. A tabela abaixo lista todos os modelos da série, quando foram lançados, quando saíram de linha, suas permanências na linha, o projetista do modelo, em que séries o modelo foi lançado e outras observações pertinentes. Não parece ter uma razão definida para essas escolhas, pelos dados disponíveis, pois há modelos que ficaram em linha desde 5 até 26 anos. Não há séries específicas que foram desativadas e embora possa até aparentar, não era uma perseguição aos modelos do projetista Larry Wood. 


Essa “última chance” dada a alguns modelos em “uniforme de gala” durou praticamente só nos dois primeiros anos que a série foi produzida, onde a pintura especial e as rodas “real riders” alegraram aos colecionadores. Em seguida, provavelmente por razões de custo as rodas com pneu de borracha foram abolidas e a série simplesmente minguou até acabar. Entretanto, o procedimento de aposentar ferramentas continua acontecendo pois há informação clara de modelos desativados após 2005, mas sem, no entanto, prestarem essa homenagem a todos os modelos retirados de linha após 2005.

Referências:
http://hotwheels.wikia.com/wiki/Final_Run_Series
http://hotwheelsbr.com/1999_Fotos_FR.htm
http://hotwheelsbr.com/2002_Fotos_FR.htm
http://hotwheelsbr.com/2001_Fotos_FR.htm
https://www.hobbydb.com/subjects/hot-wheels-final-run-series




3 comentários:

  1. Muitos modelos bons foram desativados... eu compraria cerca de uma dúzia dos modelos das fotos sem pestanejar.
    Enquanto isso, o "Piranha-Terror" continua em produção e sai todos os anos.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o Emir aí de cima, modelos como UNIMOG, RAnge Rover, Bronco e Porsches, poderiam continuar sua "carreira", mas como toda "moda" tem prazo de validade... Possuo vários Final Run, inclusive alguns "First Edition" dos mesmos em Blister!!!

    ResponderExcluir
  3. Decisão infeliz para muitos modelos, como no caso da Diablo e do '96 Mustang que seriam ótimos nos sets das marcas, fora outros bem bacanas, como os caminhões e a Ambulância.

    ResponderExcluir