Coleciona

Destaques:

domingo, 7 de agosto de 2016

A história da Majorette

Vamos dar uma pausa nas histórias das coleções da Matchbox e vamos deixar que o nosso amigo Mauricio Nunes nos conte um pouco mais sobre outros fabricantes de miniaturas. Clique aqui e veja todas as postagens sobre a história do nosso hobby.

É difícil resumir em poucas palavras uma existência tão longa, frutífera e tortuosa como a da Majorette. A marca existe de fato desde 1964 e já passou por vários acionistas distintos. É uma empresa grande, atua em várias faixas de miniaturas, além das de três polegadas, embora o foco maior seja em 3 polegadas, enquanto sua coirmã, a Solido, atua em escalas maiores. Para facilitar nosso entendimento vamos a um breve resumo da marca.

• 1961: Emil Véron funda a “Rail-Route”, embrião da Majorette, e inicia a produção de modelos em miniatura de trens.
• 1964: chega ao mercado o primeiro modelo de carro em miniatura sob o nome de Majorette. A empresa rapidamente assume a liderança da produção de miniaturas na França e a partir de 1967 assume definitivamente o nome Majorette.
• 1977: negociada licença para fabricação das miniaturas Majorette para a Inbrima no Brasil, na zona franca de Manaus e para a Kiko, no Rio de Janeiro, do investidor A. Kikoler.
• 1980: a Majorette compra a Solido, tradicional fabricante Francesa de miniaturas de maior escala. 
• 1987: a produção dos modelos Majorette Francesa é concentrada somente na Tailândia
• 1989: a Majorette adquiriu a Minia Porto – Jogos e Brinquedos Ltda em Paredes a 36km da cidade do Porto e a renomeia como NOVACAR.
• 1990: nessa década a empresa lança suas séries de miniaturas “light & sound” e inicia a produção e venda das “garagens” Majorette.
• 1990: depósito da marca Majorette no Brasil no INPI.
• 1992: a empresa entra em regime falimentar e é declarada insolvente, sendo adquirida pela Idéal Loisirs em 1993.
• 1996: a Triumph-Adler compra a Idéal Loisirs, controladora da Majorette.
• 1999/2000: encerrada a produção de miniaturas da NOVACAR em Portugal.
• 2000: lançadas as linhas de veículos de controle remoto.
• 2003: Majorette e Solido são adquiridas pelo Grupo Smoby, que funda a "Smoby Majorette".
• 2007: Falência da “Smoby Majorette”.
• 2008: o investidor financeiro Francês MI 29 compra a  Majorette.
• 2009: Smoby Toys transfere tecnologia de produção e licença para uso de marca para o Grupo Brasileiro GULLIVER S/A MANUFATURA DE BRINQUEDOS.
• 2010: a Majorette troca de mãos e o Grupo franco-alemão Simba Dickie adquire a marca, escritórios na França em “Haute Jura”, instalações de produção da Majorette na Tailândia e de distribuição em Hong Kong.
• 2012: um tsunami destrói a fábrica da Majorette na Tailândia que é reconstruída totalmente com novos moldes e maquinários mais modernos.
• 2016: vencimento da prorrogação do registro da marca MAJORETTE SOLIDO no Brasil (em 25/12/2016).

A dita série 200 da Majorette são as miniaturas de 3 polegadas. Ela também atua em uma série com miniaturas maiores como a série “convoys” da Matchbox, de caminhões ou ônibus ou veículos com reboque e limusines com o nome de série 300 (7 polegadas) e a série de miniaturas em escala maior é a série 3000 (11,4 polegadas).

Inicialmente produzidos na França, todos em metal, a Majorette também iniciou sua produção com as ditas “rodas regulares” rodas comuns a todos os fabricantes de miniaturas. 

Após a Mattel lançar os “sweet sixteen” com as rodas “redlines” todo o mundo de miniaturas correu atrás dela como fez a Matchbox a Corgi Jr e etc a Majorette lançou rodas de melhor rolagem, com eixos finos e polidos e rodas de menor atrito.

Na época da mudança forçada das rodas, alguns modelos, especificamente da série 300 permaneceram ainda algum tempo com as rodas antigas, principalmente os reboques, mas depois foram modificados.

Série 300 de 1970 com reboque com roda antiga:

Série 300 meados dos anos 2000 com mesmo reboque, apenas mudada a fixação dos caiaques para diminuir peso/metal:

A Majorette sempre teve vários modelos de reboque, o que parece caiu no gosto do público. Eram vendidos sempre em uma cartela dupla com uma viatura e um reboque.

Sempre foram criativos, alguns sempre utilizando a mesma base e mudando apenas a peça de fixação. Os abaixo são já da primeira década de 2000. 

Outros reboques totalmente distintos sempre com algum ineditismo.

Na mesma série 300 temos as limusines. A escala das limusines Cadillac e Mercedes são as mesmas do Cadillac Allanté conversível 1:58.

Como toda grande fabricante de miniaturas a Majorette precisa atender aos gostos distintos de seu público e por isso produziu miniaturas de todos os tipos: 

- Agrícola:

- Militar:

- Caminhão:

- Corrida/Rallye:

- Máquina:

- Picape/Utilitário:

- Esportivo:

- Serviço:

- Furgão:

- Camionete:

Assim como outros fabricantes de brinquedo a Majorette também se instalou em Manaus, entre 1970 e 1980, na zona franca de Manaus, licenciando seus modelos para produção pela Inbrima e Kiko, para evitar a taxação sobre os produtos importados. As miniaturas tinham uma etiqueta preta ou uma placa de plástico fixada na base do modelo indicando onde ele foi produzido. 

O tempo das velhas e feias, mal-acabadas miniaturas Majorette REI que vimos no Brasil, felizmente ficou para trás.

Também se foi sem saudade o tempo das monstruosidades dos carros de super-heróis que podem alegrar a criançada, mas dificilmente alegram o colecionador.

Nos dias de hoje, após o novo acionista Simba-Dickie ter assumido a empresa e ajudado pela modernização, forçada, do maquinário destruído no tsunami, a Majorette vem apresentando novos modelos muito bem detalhados e hoje tem produto de qualidade para brigar no mercado de miniaturas.

Moldes mais antigos mas com riqueza de pintura de detalhes e algumas partes móveis foi o primeiro passo na melhoria da qualidade de apresentação das miniaturas.

Em seguida o novo salto de qualidade veio com miniaturas atuais com lente de “vidro” (plástico) nos faróis e todos com partes móveis.

Hoje a Majorette luta para ter seu lugar nas gôndolas do mundo, mas a limitação do volume produzido na Tailândia torna difícil conseguir essas miniaturas fora da França, Alemanha e Península Ibérica. Nesses países a distribuição é boa e as miniaturas Majorette são encontradas nas tradicionais casas de brinquedos.

Referências:


11 comentários:

  1. In Spain is very difficult to find Majorettes. A couple years ago there were many shops but nowadays is nearly impossible find them. Btw very good article!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. They used to be sold in El Corte Ingles, but recently they are not that easy to find.
      In Portugal one can buy them in Jumbo Supermarket

      Excluir
  2. The "Volkswagen Rally" is a Citroën 2CV, not a VW

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. In fact it's a Citroên Dyane, not a 2CV, but same base.
      It exists in several versions. One of them is maharadjah and there is a commercial one too.
      http://idata.over-blog.com/1/78/93/64/CITROEN/DYANE/citroen-dyane-maharadjah-majorette-avec-parasol-et-boite.jpg
      http://i60.tinypic.com/4g84p.jpg

      Excluir
  3. The "Volkswagen Rally" is a Citroën 2CV, not a VW

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. this one is actually a VW Rallye, But there is also a 2 CV Citroen, but that one I dont have it!

      Excluir
  4. Meu fabricante preferido! Excelente matéria!!!!

    ResponderExcluir
  5. Só tenho 11 miniaturas da Majorette na coleção, mas acho os modelos fantásticos.

    ResponderExcluir
  6. Sim! São muito legais. Gosto muito dos modelos antigos, mesmo sem muito "Flu Flu" , mais rústicos ...a majorette também representa bem esses modelos. Uma pena ser difícil achar por aí. Quem tem, não se disfaz com facilidade, ...por motivos óbvios.
    Muito boa a matéria. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  7. Este trator me lembrou as miniaturas de alemã "Siku"! Muito legal!

    ResponderExcluir
  8. O que mais me atrai e o sistema de suspensão...

    ResponderExcluir